Asas

Cortaram as asas, e assim, foi-se proibido voar;

cortaram as asas;

não puseram em uma gaiola, mas foi desequilibrado ao tentar levantar vôo;

cortaram as asas, e foi o mesmo que colocar em uma jaula, sem espaço para criar e explorar o mundo afora.

Cortaram as asas, e nem foi percebido, mas as cicatrizes andam saindo e sangrando sem cessar;

cortaram as asas, e pelo corpo foi possível ver as dores se instalar.

E então a liberdade chega, as asas voltam, elas doem, pesam, parecem não pertencer;

as asas não estão mais cortadas, mas nunca a foi ensinado a voar;

e assim, o céu parece distante, longe de tão longe;

agora o impossível se torna possível, mas as barreiras agora são invisíveis, e mesmo com as asas, parecem mais altos do que realmente são.

Cortaram as asas, e ao impedir de voar, cortaram também sua imaginação;

ao impedir de sonhar, tiraram sua esperança;

ao impedir de esperar, roubaram seu acreditar;

acreditar no amor e que o amor qualquer impossível pode possível tornar.

Nathalia Favareto

O constante, inconstante

Nada é constante;

estar na vida é buscar o caminho do meio, aquele tão famoso equilíbrio;

é entender que tudo é dual e tudo pode ser tudo e que cabe a nós escolhermos com consciência a qual caminho em qual momento devemos trilhar;

nem buscar pela explosão colorida da felicidade e nem se deixar levar pela escuridão da tristeza;

é entender que basta estar e nunca travar na rigidez de um único ser;

é saber que o sentir é como o respirar, faz parte de estar vivo, do experenciar.

Eu vejo essa constante busca pela plena felicidade a alcançar, como se tivéssemos que correr e correr de braços esticados e corpos cansados, correr sem parar, como se em algum momento dessa, a tocaremos e a abraçaremos sem deixa-la jamais escapar;

Vejo que o mais simples poder conseguiu nos fazer deixar de acreditar;

o poder do impossível que a fé pode alcançar e com isso a felicidade ficou com a descrença escondida no correr da vida que nem ao menos se sabe onde vai chegar.

Estique a sua mão, vê onde ela pode alcançar, agora relaxe, feche os olhos e se pergunte: o quão longe você já foi no seu próprio interno?

Ao conseguir parar e no mais profundo do seu ser olhar;

quando permitirmos com todo o externo desconectar e tudo o que nos aprisiona liberar, é aí, bem aí que a  felicidade vai estar.

Nathalia Favareto

Não se compare, se inspire

Comparação é algo que tira a visão da essência de quem se é;

é baixar a vibração que estagna.

Cada um é cada um e todos estamos trilhando o caminho que precisamos;

olhar com inspiração para melhorar e aplicar a melhora na vida com leveza, sem uma forte cobrança, é caminhar para a evolução de quem se é, mas apenas e somente se isso estiver alinhado com o que é verdadeiro para si mesmo.

Muitas coisas a gente realmente não vai entender ou conseguir fazer e está tudo bem, pois existe um caminho que é somente nosso e que pertence a nossa alma;

tentar ter ou ser o outro, ou até mesmo se comparar na felicidade do outro acaba por sugar-nos pouco a pouco e não nos permite ver a nossa verdadeira essência e contemplar a nossa unicidade e enxercar a nossa verdadeira essência que é a nossa própria luz, assim como somos e como se é.

Inspire-se, mas não se compare, somos únicos da forma que somos para um propósito maior, que vem da nossa alma e que somente nós podemos trilhar quando nos alinhamos com o amor maior.

Nathalia Favareto

Eternidade!

O que é uma vida sem você se temos a eternidade?

E eu sei que te amo em qualquer linha do tempo;

Eu te conheci sem mesmo te conhecer;

Você já estava impregnando na minha alma antes mesmo de eu ver seu rosto;

Seus olhos são tão parecidos com os meus;

E os meus maiores medos refletem neles;

Mas o que é o instante de uma vida sem você se temos a eternidade para juntos viver?

Sim é doloroso e difícil, mesmo parecendo a decisão mais fácil.

Sim eu escolho você, hoje e sei que sempre vou escolher;

O piscar de uma vida não é nada perto da eternidade, mas mesmo assim nessa vida eu morro de saudade de poder ter uma vida com você.

Acho que o que quero dizer é que eu escolho você em qualquer vida que eu viver.

Pois se o nosso lar é onde nosso coração está,

o lar do meu é onde eu possa te encontrar, em qualquer lugar que você decidir fazer morada.

Nathalia Favareto

Renascer

Renascer, passo a passo, encontrar o que um dia já fez o coração pulsar de paz;

ressignificar tudo o que for possível, tudo o que a vida apresentar.

Sonhos um dia engavetados precisam voar soltos e serem acreditados.

O que te faz mover? O que te traz realização?

A vida não é um jogo que prevê as cartas de antemão;

a vida não é um jogo pra ser jogado;

a vida é pra ser vivida com intensidade, por inteira, sem amarras, presente no momento, no aqui e agora;

a vida é cheia de ida e vindas sem apegos, medos ou ressentimentos.

Grande desafio esse de viver;

grande privilégio estar vivo;

tanto amor é conseguido perceber.

Na dualidade dos momentos atraio o que irá me servir de lição, mesmo que isso quebre meu coração ou deixe cicatrizes.

Eu vim para viver e hoje renasço fora do jogo e dentro da vida, minha vida;

vida com o Poder Amor Total;

com o saber infinito e completo.

Nathalia Favareto

Presente do passado

Todos temos um passado com diversas pessoas, às vezes ficamos nostálgicos, às vezes achamos que conexões antigas são mais importantes que novas;

Que bobagem!

O passado e quem pertence a ele, fez de você, eu, nós quem somos, tenham sidos essas experiências consideradas boas ou ruins, sejam elas(experiências) como forem, elas apenas criaram, ajudaram a criar quem somos;

muitas, talvez a maioria, terão que ser ressignificadas, mas tudo isso não exclui a importância das novas pessoas em nossas vidas, mas também não exclui as antigas;

as novas só conseguiram chegar porque as antigas passaram por nossas vidas e isso é mágico, isso torna a vida uma linha única, que nos permite ver a nossa evolução.

Então se pergunte: as pessoas que hoje estão em minha vida são melhores das que ficaram no passado?

Eu sou melhor do que era no passado?

Não olhe isso como uma comparação, olhe como um aprendizado;

Olhe pra dentro de si, semelhante atrai semelhante, se não tem hoje alguém bom no seu caminho, tente se questionar sobre o quão bom/ boa tem sido;

mas lembre-se de olhar isso com verdade, sem colocar o ego no caminho.

Olhe ao redor, visualize o que acredita merecer, se entregue a isso e mais uma vez se pergunte: como pode melhorar?

Se torne a pessoa que deseja ter em sua vida!

Olhe com verdade para você e suas ações e mude o que tiver que mudar, onde acredita que precisa mudar;

a pessoa dos seus sonhos começa por você, torne-se ela!

Nathalia Favareto!

O Storytelling é uma forma de dialoga com o público usando uma história sobre você, sua empresa, produto ou determinada ação.
Carta aberta a você e a todos presente no todo

Há muito nesse disse me disse da vida, de palavras ditas e escritas sem entendimento do que realmente se é, de qual é a verdade;

em tempos tenho descoberto que ao questionar qual é a verdade, não somente descubro a minha própria e única que descreve quem eu sou, diferente do que me pedem para ser, com a de todo o Universo.

Antes de colocar uma carta aberta sobre relacionamentos, quero que olhe ao seu redor e dentro de si, somos seres duais, estamos em uma vivência dual e o masculino e o feminino está em tudo, principalmente em nós;

olhe observe e constatará, até mesmo em uma relação homossexual há o masculino e o feminino, pois essa é uma forma, uma força, uma vibração que está no mundo.

Digo isso porque há muito ouço pessoas catalogando a diferença entre homens e mulheres, entre homens e meninos.

Não se confunda, antes também ficava perdida, ainda mais como mulher, nem mesmo entendia onde eu deveria estar ou o que deveria fazer, nesse disse me disse de tudo e todos é muito fácil se perder de si mesmo.

Enfim meu questionamento veio cheio de meios e respostas e quero compartilhar aqui uma analogia que talvez ajude a você a entender um pouco mais sobre a nossa pouca visão sobre os relacionamentos e como os vemos.

Quando falamos da diferença entre um homem e um menino e uma mulher e uma menina, quando pontuamos isso, o que fazemos é julgar, o que achamos certo e errado, e na maioria das vezes usamos essas diferenças para ofender o outro;

no entanto, essa diferença existe, mas está mais em você do que no outro, mais na sua forma de enxergar a vida do que na própria pessoa a quem tanto culpa.

Em nossa sociedade(que não é má) apenas tem seu próprio jeito de educar e dizer como as coisas devem andar, o caminho é trilhado de uma forma infantil, criando-se uma visão infantil de tudo, isso reflete em nós quando tornamos adultos, tudo o que falamos, ouvimos, a forma como agimos e enxergamos o mundo a nossa volta continua infantil, pois apenas amadurecemos quando permitimos olhar para o conhecimento de dentro e não apenas para o de fora.

Até mesmo o nosso paladar é infantil, quantas vezes você ouviu que o açúcar não faz bem, mas continua ingerindo porque é difícil trocar por uma fruta, que também contém açúcar. De onde vem essa atitude? Que faze de nossa vida temos tento apego a algo que não queremos soltar?

Quando voltamos a uma sociedade que busca por estremos e não respeita a individualidade do feminino e masculino(energia) e assim tentamos fazer com que todos atuem em uma mesma frequência estamos sendo infantis.

Estamos criando uma sociedade que vibra no masculino, onde há competição atrás de competição, onde o nutrir virou uma forma de “vergonha” onde o feminino (e mais uma vez não digo mulher ou homem) se tornou escasso, ignorado e até mesmo alvo de piadas sarcásticas escondidas em um próprio masculino ferido.

Não é sobre a diferença de homens e meninos ou mulheres e meninas, é sobre a diferença do olhar para a vida e entender que algo muito maior e mais inteligente orquestra tudo e quanto mais sairmos da essência de nosso ser, mais esse Poder Inteligente vai buscar por equilíbrio.

Agora falando sobre homens e mulheres, já se perguntou o porquê há mais mulheres que homens no mundo ou o por quê na sua família ultimamente as crianças que nascem são só mulheres?

Mulheres com essência do feminino, o sufocam, o escondem e correm contra a correnteza para vibram no masculino, para se encaixar nesse extremismo e ilusão de igualdade criada pela sociedade agravada. Esse Poder Inteligente Maior vai buscar uma forma de equilibrar, sempre.

O feminino, nunca será igual ao masculino, a mulher nunca será igual ao homens, sim temos que buscar por igualdade e direitos civis, mas na essência, isso é outra história e na busca por essa igualdade ferimos o feminino, o ocultamos e desligamos ele, esquecendo que o feminino(energia) é quem gera e nutre, ele mantém vivo, ele equilibra e apazigua, ele é que detém uma guerra, intermedia e a impede, ao invés de começa-la.

Olhe ao seu redor e se questione, me xingue se quiser, discorde, tá tudo bem, mas se isso, esse texto fizer você olhar ao redor e se questionar, vai começar a perceber que o menos é realmente mais.

É isso que difere o homens do menino e a mulher da menina;

é o entender e o saber que lugar cada um ocupa, entender qual energia prevalece dentro de nós e deixa-la fluir;

isso é o respeito, pois transborda o respeito pelo que há de maior em seu ser, seja ele o feminino ou o masculino, seja você homem ou mulher, hétero ou homossexual, não importa, há uma energia que prevalece, essa deve-se deixar fluir e a outras trabalhar, acolher, explorar, nutrir. Ter consciência de que ela também precisa ser vista e alimentada.

Enquanto estivermos olhares infantis para a vida e para o que buscamos em um relacionamento seja amoroso, de trabalho ou amizade, nos encontraremos em relacionamentos que não irão nos permitir sair do lugar, por estarem presos em uma fantasia, ilusão criada em cima de expectativas irreais e é aí onde a tão famosa fala aparece: “ninguém quer nada sério!” ou “esse trabalho, meu patrão, meus amigos são péssimos.”

Será que é tudo isso ou é apenas a sua visão que está presa na infantilidade de como a vida deve ser?

Lembre-se semelhante atrai semelhante, o relacionamento que está atraindo diz mais sobre você e seu olhar pra vida, sobre o que precisa olhar do que sobre as outras pessoas.

Por isso, esqueça o disse me disse e olhe para o que a sua inteligência interna diz só assim encontrará uma forma de ser livre e feliz, mas principalmente só assim encontrará o equilíbrio e a igualdade que tanto busca.

Deixe ser e deixe estar, não como dizer que devem ser, mas como apenas se é.

Nathalia Favareto

Estar não é um verbo de permanência.

Estar em um relacionamento abusivo é não saber como o outro vai amanhecer e agradecer e sentir alívio no final do dia se foi um dia bom, se conseguiu seguir tomando suas próprias decisões;

Estar em um relacionamento abusivo é ter cada parte sua morta aos poucos e perceber apenas quando é tarde, quase tarde demais e não saber se tem forças para recuperar.

Um relacionamento abusivo faz você duvidar de si mesmo e não saber onde deixou seus pedaços;

é o não saber por onde recomeçar, como continuar;

é odiar com tanta força e não saber se é capaz de perdoar;

é odiar a si mesmo ainda mais por não ter sido forte o suficiente para lutar e não se deixar perder no caminho;

é estar perdida quando um dia já soube o que era estar contigo;

é estar perdida na escuridão em meio a tantos caminhos;

é não saber se um dia verá o sol brilhar de novo sem medo ou sem chorar de medo;

chorar pelo medo e a incerteza se um dia será capaz de novamente amar.

A todos que já passaram por isso, deixe ir e começa a acreditar: você não é e jamais será os abusos que sofreu.

Libere-os;

Libere a si mesmo.

Um passo de cada vez;

Passo a passo.

Pois ESTAR não é um verbo de permanência.

Nathalia Favareto

Que haja abraços

Que sempre haja abraços!

Abrace e se permita ser abraçado;

abraço cura, acolhe, dá conforto, transmite paz, amor e muitos outros sentimentos que não podem ser expressados;

uma energia trocada onde ninguém perde, onde tudo se multiplica e amplia.

Que abraços se tornem frequentes;

que aqueça corações e mentes;

que seja demorado, mas se for breve que seja intenso e verdadeiro.

Que abraços sejam mais frequentemente distribuídos;

e que sempre venham acompanhados de belos sorrisos;

mas se vir junto de lágrimas,

é porque há confiança e conforto.

Se abraçar primeiro que seja o primeiro a soltar;

se te abraçarem primeiro, espere que te soltem;

às vezes é tudo o que a pessoa precisa no memento.

Quer saber?

Que não precise de motivos ou explicações;

que haja apenas mais abraços.

Nathalia Favareto